Primeiro Semestre de 2016: bom crescimento de volume, com melhoria na margem

To Press Releases listago 18, 2016

- Vendas de CHF 43,2 bilhões com 3,5% de crescimento orgânico e 2,8% de crescimento real
- Margem de lucro operacional de 15,3%, subindo 30 pontos-base
- Lucros subjacentes por ação subiram 5,7% nas moedas constantes
- Fluxo de caixa livre de CHF 3,3 bilhões, subindo 41%
- Perspectiva para o ano confirmada: crescimento orgânico alinhado com 2015, com melhoria nas margens e lucros subjacentes por ação nas moedas constantes, além de eficiência de capital.

Paul Bulcke, CEO da Nestlé: “O primeiro semestre de 2016 ficou alinhado com nossas expectativas de crescimento quase inteiramente impulsionado por volume e mix de produtos, resultando em maior ganho de participação de mercado.

Não obstante ainda estarmos enfrentando desafios na China, tivemos bons desempenhos nos Estados Unidos, Europa, Sudeste Asiático e América Latina, e esperamos que isso continue no segundo semestre. Também esperamos que nossa política de preços, que atingiu níveis historicamente baixos no primeiro semestre, apresente alguma recuperação nos próximos meses.

Conseguimos aumentar nossa margem bruta e lucro operacional mediante uma maior premiumização, disciplina de custos contínua e custos de entrada favoráveis. Isso representou uma melhora significativa no fluxo de caixa livre.

Nesta época de rápidas mudanças, concentramo-nos em crescer com lucratividade, investindo ainda mais em inovação, P&D, apoio às marcas e comunicação digital para nos envolvermos com os consumidores, satisfazendo suas necessidades sempre crescentes.

De uma forma geral, nosso desempenho no primeiro semestre nos permite confirmar a perspectiva para o ano.”

Resultados do Grupo

Vendas

  • No primeiro semestre de 2016, o crescimento orgânico da Nestlé foi de 3,5%, composto por 2,8% de crescimento real e 0,7% de política de preços. A política de preços atingiu um nível historicamente baixo devido ao ambiente deflacionário em inúmeros mercados desenvolvidos e preços baixos das commodities.
  • Vendas totais de CHF 43,2 bilhões, com impacto de câmbio de -2,0%. O resultado líquido das aquisições e desinvestimentos reduziu o crescimento das vendas em -0,8%.
  • O crescimento orgânico foi amplo em todas as geografias e categorias.
    • 4,7% na Zona Américas (AMS)
    • 2,5% na Europa, Oriente Médio e Norte da África (EMENA)
    • 2,3% na Ásia, Oceania e África Subsaariana (AOA).
  • O crescimento real foi sólido e equilibrado.
    • 2,8% na Zona AMS
    • 2,8% na Zona EMENA
    • 2,9% na Zona AOA.
  • Fortalecimento contínuo nos mercados desenvolvidos, com crescimento orgânico de 1,9% apesar das pressões deflacionárias, e nos mercados emergentes de 5,4%.

Lucro Operacional

  • O lucro operacional foi de CHF 6,6 bilhões com margem de 15,3%, subindo 30 pontos-base tanto na base informada como nas moedas constantes.
  • Esse impulso resulta da expansão de 130 pontos-base da margem bruta mediante disciplina constante de custos, gerenciamento ativo do portfólio, premiumização e custos de entrada favoráveis.
  • Entregamos esta melhoria de margem enquanto continuamos a aumentar significativamente nosso investimento no apoio às marcas, comunicação digital, pesquisa e desenvolvimento, e em nossas novas plataformas de nutrição e saúde. As despesas de marketing voltadas para o consumidor aumentaram 8,5% nas moedas constantes.
  • Estamos desenvolvendo várias iniciativas-chave centradas em eficiências estruturais. Os custos pontuais em 2016 serão compensados pelas economias.

Lucro Líquido

  • O lucro líquido foi de CHF 4,1 bilhões. A redução de CHF 0,4 bilhão em comparação com o último ano foi devido a um ajuste contábil pontual para impostos diferidos. 
  • Os lucros informados por ação de CHF 1,33 caíram -7,2% pela mesma razão. 
  • Os lucros subjacentes por ação nas moedas constantes subiram 5,7%.

Fluxo de Caixa
  • O fluxo de caixa operacional do grupo de CHF 4,9 bilhões foi sólido, e o fluxo de caixa livre aumentou 41% para CHF 3,3 bilhões em comparação com o ano passado. Essas melhorias foram basicamente o resultado de nosso foco nas margens, disciplina nas despesas de capital e capital de giro.

Zona AMS

Vendas de CHF 12,1 bilhões, 5,1% de crescimento orgânico, 2,5% de crescimento real; 17,8% de margem de lucro operacional, -20 pontos-base.

  • A Zona manteve seu bom impulso de crescimento com amplos ganhos de participação de mercado.
  • O bom crescimento na América do Norte foi sustentado por um crescimento interno sólido, apesar das pressões deflacionárias terem pesado na política de preços.
    • O sucesso no crescimento do negócio de refeições congeladas continuou, sustentado por inovações e investimento de marketing, especialmente para Lean Cuisine e Stouffer’s.
    • Coffee-mate manteve sua boa trajetória de crescimento, impulsionada por novas embalagens e oferta de mais sabores.
    • Petcare entregou um crescimento sólido, com contribuições significativas de ONE, Pro Plan e Beyond no segmento de rações secas para cães. Os primeiros resultados do relançamento de Beneful foram promissores, com o produto voltando, agora, para território positivo.
  • Na América Latina, vimos bons desempenhos em muitos mercados, apesar do ambiente volátil, com crescimento interno e política de preços positivos.
    • No Brasil, nosso negócio cresceu, em média, um dígito, com desempenho acima do mercado em um contexto recessivo. Os direcionadores-chave foram os produtos lácteos de prateleira e Nescafé Dolce Gusto. Começamos a implementar aumentos seletivos de preços no final do período.
    • Todo o portfólio do México continuou a apresentar forte desempenho. Nescafé Dolce Gusto, café solúvel Nescafé e produtos lácteos de prateleira ainda são os direcionadores de crescimento.
    • O impulso positivo de Petcare continuou, com crescimento de dois dígitos na maioria dos mercados.
  • A margem de lucro operacional da Zona contraiu ligeiramente, já que o impacto da depreciação do câmbio na América Latina ainda não foi inteiramente compensado pelos aumentos de preço. Os contínuos ganhos de eficiência operacional foram, em grande parte, reinvestidos no aumento das despesas de marketing voltadas para o consumidor em toda a Zona.

Zona EMENA

Vendas de CHF 8,1 bilhões, 2,6% de crescimento orgânico, 3,0% de crescimento real; 16,9% de margem de lucro operacional, +70 pontos-base
  • O bom crescimento real impulsionou os ganhos de participação de mercado em toda a Zona. A política de preços teve impacto negativo de -0,4% devido ao ambiente deflacionário em muitas partes da Zona.
  • O sólido desempenho da Europa Ocidental impulsionado por inovações de produtos teve continuidade, apesar do difícil ambiente de baixo crescimento.
    • Petcare acelerou, sustentado pelo segmento de porções unitárias de ração úmida para gatos, bem como pelas rações secas para gato e petiscos para cães.
    • Nescafé Dolce Gusto continuou a ser um direcionador de crescimento, enquanto os produtos culinários de prateleira foram impactados pelo ambiente varejista competitivo e a menor agressividade da categoria.
    • França, Espanha, Portugal e Benelux foram os destaques.
  • O crescimento sólido na Europa Central e Oriental foi impulsionado pela Rússia e região da RepúblicaTcheca/Eslováquia.
    • O crescimento de dois dígitos em petcare resultou da inovação, premiumização e expansão da categoria.
    • O desempenho da Rússia foi sólido na maior parte das categorias, com destaque para o café solúvel Nescafé.
  • O Oriente Médio e Norte da África resistiram bem em um ambiente instável.
    • Nescafé e os produtos culinários de prateleira apresentaram bom crescimento, enquanto os produtos lácteos continuaram a ser um desafio.
    • A Turquia continuou com seu bom crescimento, impulsionado pelo café solúvel Nescafé e chocolates.
  • A margem de lucro operacional teve bom crescimento, concomitantemente ao aumento das despesas de marketing voltadas para o consumidor. Isso foi alcançado com gerenciamento de portfólio, melhor mix de produtos e menores custos de entrada.


Zona AOA

Vendas de CHF 7,1 bilhões, 2,3% de crescimento orgânico, 2,4% de crescimento real; 19,6% de margem de lucro operacional, +140 pontos-base

  • A maior parte dos negócios da Zona viu seu crescimento acelerar, com o Sudeste Asiático, África Subsaariana e Japão como destaques. A Índia manteve seu impulso de crescimento um ano após o início da retirada do macarrão instantâneo Maggi. 
  • Na China, o crescimento do mercado de alimentos e bebidas desacelerou significativamente. Nesse contexto, nosso negócio básico de alimentos e bebidas teve um desempenho acima do mercado com Nescafé e o biscoito wafer Shark, impulsionado por renovação de produto e melhor execução de ações varejistas. Contudo, Yinlu ainda pesou no desempenho geral, enquanto continuamos a executar nosso plano de recuperação com base na atualização do portfólio e desenvolvimento de novos produtos.
  • O crescimento na Índia tornou-se positivo em junho, decorrente do bom desempenho do relançamento do macarrão instantâneo Maggi e dados comparativos favoráveis. Recuperamos a posição de líderes de mercado.
  • O sólido impulso de crescimento no Sudeste Asiático continuou em todos os mercados, com crescimento de dois dígitos no Vietnã e na Indonésia, e bom crescimento de um dígito nas Filipinas. Milo impulsionou o crescimento em toda a região e os novos lançamentos de Nescafé Blend e Brew tiveram um início promissor.
  • A África Subsaariana continuou a apresentar um crescimento sólido em todas as categorias, especialmente em produtos culinários de prateleira com Maggi. Nigéria, Gana e Costa do Marfim foram os destaques.
  • O Japão teve bom desempenho entre os mercados desenvolvidos, com base nos produtos, inovação do modelo de negócio, premiumização e envolvimento de comunicação digital para Nescafé e KitKat. Tivemos resultados mais desafiadores na Oceania, onde a intensa concorrência entre os varejistas combinada com os baixos preços das commodities impulsionaram a deflação em inúmeras categorias.
  • A margem de lucro operacional da Zona melhorou junto com um aumento significativo das despesas de marketing voltadas para o consumidor para apoiar o lançamento de novos produtos. A maior lucratividade foi impulsionada pelos ganhos de eficiência e menores custos de entrada – especialmente nas commodities lácteas. A Zona também teve menos despesas pontuais já que os custos de retirada do macarrão instantâneo Maggi impactaram o primeiro semestre do ano passado.

Nestlé Waters

Vendas de CHF 3,9 bilhões, 4,2% de crescimento orgânico, 4,7% de crescimento real; 12,4% de margem de lucro operacional, +90 pontos-base

  • O desempenho da Nestlé Waters foi impulsionado por um crescimento de dois dígitos nos mercados emergentes e um bom crescimento de um dígito em nossas marcas de águas com gás premium S.Pellegrino e Perrier. Os mercados desenvolvidos continuaram a crescer, apesar do ambiente deflacionário.
    • O crescimento foi sólido nos Estados Unidos, impulsionado por nossas marcas internacionais premium e Poland Spring. Contudo, as marcas regionais foram impactadas negativamente pelo tornado que danificou severamente uma planta no Texas no final de abril.
    • O impulso de crescimento na Europa foi impactado pelas condições meteorológicas desfavoráveis em comparação com o verão extremamente quente do ano passado, em especial a França e a Itália. Espanha, Reino Unido e Polônia tiveram bom desempenho.
    • A Zona AOA apresentou bom desempenho, com crescimento de dois dígitos na Tailândia, Egito e Vietnã. A concorrência na China continuou muito intensa.
    • A América Latina entregou bom crescimento, com o México como destaque.
  • O aumento na margem de lucro operacional foi impulsionado pela melhoria do mix de produtos através da premiumização. Obtivemos eficiência de custos em todo o processo de fabricação, procurement e distribuição, e também alguns benefícios pelos menores custos de entrada.


Nestlé Nutrition


Vendas de CHF 5,2 bilhões, 1,3% de crescimento orgânico, 1,1% de crescimento real; 23,2% de margem de lucro operacional, +20 pontos-base

  • A Nestlé Nutrition enfrentou desafios tanto nos Estados Unidos como na China, compensando o forte impulso em outras geografias, especialmente América Latina e Sudeste Asiático.
    • A política de preços continua muito limitada na categoria, como resultado do baixo preço das commodities lácteas e da intensa concorrência, especialmente na China.
    • Na China, a categoria desacelerou, de uma forma geral, afetando, em especial, NAN e S-26 GOLD, marcas premium e tradicionais. Ao mesmo tempo, continuamos a ter resultados acima da média no segmento de rápido crescimento dos produtos super premium, basicamente por meio de nossa marca líder Illuma. S-26 Ultima, recentemente lançado, também mostrou progresso significativo.
    • Nos Estados Unidos, a extinção de alguns contratos regionais do Programa WIC, a transição para novos formatos de embalagem e algumas dificuldades temporárias com o fornecimento de sachês impactaram o crescimento.
    • A América Latina apresentou um crescimento muito bom no Brasil e no México, com cereais e fórmulas infantis tendo bom desempenho. As inovações impulsionaram o desempenho no Sudeste Asiático – especialmente nas Filipinas e Indonésia.
  • A margem de lucro operacional aumentou, assim como as despesas de marketing voltadas para o consumidor. Tanto o negócio de fórmulas infantis como o de cereais infantis melhoraram sua lucratividade. O mix positivo e menores custos de entrada foram os direcionadores primários do crescimento da margem.

Outros negócios

Vendas de CHF 6,8 bilhões, 4,2% de crescimento orgânico, 4,2% de crescimento real; 16,4% de margem de lucro operacional, +60 pontos-base

  • Nestlé Professional entregou crescimento positivo impulsionado por bons desempenhos nos mercados emergentes, especialmente México e Rússia. Houve sólidos resultados nos Estados Unidos, ao passo que o ambiente comercial difícil da Europa Ocidental continuou a ser um desafio. As plataformas estratégicas de soluções em bebidas e soluções em condimentos foram os principais direcionadores de crescimento.
  • Nespresso continuou seu bom crescimento, com um desempenho sólido na Europa e bom impulso nas Zonas AMS e AOA. O sucesso do sistema VertuoLine e o aumento dos investimentos em marketing na América do Norte apresentaram resultados positivos. O crescimento global foi sustentado por uma expansão geográfica contínua, inclusive a abertura de 16 novas butiques, e edições limitadas dos cafés Grand Cru.
  • Os bons resultados na Nestlé Health Science continuaram a ser direcionados por um forte crescimento de dois dígitos em Cuidados com o Consumidor, especialmente nos Estados Unidos, onde Boost e Carnation Breakfast Essentials tiveram um forte impulso. Medical Nutrition manteve seu bom desempenho, liderado pelo portfólio de antialérgicos e sua expansão geográfica.
  • Nestlé Skin Health manteve bom crescimento interno, com desempenhos sólidos nos mercados emergentes, especialmente América Latina, Oriente Médio e Norte da África. O negócio de medicamentos sob prescrição médica apresentou sólido crescimento, impulsionado por Epiduo Forte, nos Estados Unidos, e Soolantra, na Zona EMENA. O negócio de produtos para o consumidor teve bom desempenho com os produtos para limpeza da pele e hidratação Cetaphil e o protetor solar Daylong.
  • A margem de lucro operacional aumentou , apesar do aumento nas despesas de marketing em todos os mercados. O gerenciamento do portfólio, disciplina de custos e menores custos de entrada também direcionaram a melhoria da lucratividade da Nestlé Health Science e da Nestlé Professional.

Perspectiva

Confirmamos nossa perspectiva para o ano: crescimento orgânico alinhado com 2015, com melhoria nas margens e ganhos subjacentes por ação nas moedas constantes, além de eficiência de capital.


Áudio da apresentação para os investidores