ESCASSEZ DE ÁGUA É TEMA DE DESTAQUE EM FÓRUM GLOBAL DE CRIAÇÃO DE VALOR COMPARTILHADO

Evento realizado na Suíça reuniu especialistas e autoridades para discutir os principais desafios globais para o desenvolvimento sustentável

São Paulo, outubro de 2014 – Em busca de soluções para os desafios do crescimento sustentável, a Nestlé realiza anualmente o Fórum Global de Criação de Valor Compartilhado. O evento, que neste ano contou com parceria com a Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento (UNCTAD), reuniu, na Suíça, especialistas e representantes de diversos setores da sociedade para discutir, entre outros temas, a escassez da água - apontada como um dos principais desafios globais.

O debate abordou a importância que a sociedade deve atribuir à água e as medidas que devem ser tomadas para evitar o esgotamento do recurso. Segundo os especialistas, o governo tem um importante papel na administração da água, mas ações estimuladas por empresas e o engajamento da população também são fundamentais nesse processo. Para Elhadj As Sy, Secretário Geral da Federação Internacional da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho (IFRC), a água é um direito humano que deve ser acessível, seguro e barato para todos.

Durante o painel, o Chairman da Nestlé, Peter Brabeck ressaltou que o acesso à agua potável deve ser universal, e não apenas melhor, até 2015, e observou que a meta deveria ser acelerada para permitir o acesso a melhores condições sanitárias para, no mínimo, mais 120 milhões de pessoas a cada ano.

Os participantes defenderam que a água deve ser prioridade máxima e que o posicionamento do governo é importante para traçar as estratégias para o desenvolvimento sustentável. Nesse contexto, Alexander Zehnder, Presidente da Triple Z Ltd., citou o exemplo de Cingapura, que há anos decidiu que a água deveria ser a sua principal preocupação, devido à carência de recursos hídricos na cidade. A clareza de objetivos fez com que se passasse a investir em uma rede de captação, importação, reciclagem e dessalinização da água, que hoje é a principal referência mundial.

Para a Nestlé, tão importante como gerar valor para os acionistas, é gerar valor para toda a sociedade, por isso, faz parte do compromisso da companhia contribuir com o fornecimento de água potável e saneamento para as comunidades próximas às suas fábricas e atua para que as suas operações não comprometam o direito à água das populações locais.

Anualmente a empresa renova seus compromissos de diminuição no consumo de água em suas atividades. Somente em 2013, a Nestlé Brasil conseguiu evitar o consumo de 3.191.883 m³ de água, volume suficiente para suprir as necessidades de uma população de aproximadamente 58 mil habitantes durante um ano. No mundo, a Nestlé economizou mais de 62 milhões de litros de água com iniciativas das unidades produtivas no último ano. Globalmente, a meta da empresa é reduzir ainda mais, chegando a 40% até o final de 2015, e 48,5%, em 2016.

Para assistir os vídeos do debate e saber mais acesse: http://www.nestle.com/csv

Sobre a NestléÉ a maior empresa mundial de nutrição, saúde e bem-estar, com operações industriais em 83 países e marcas mundialmente consagradas. No Brasil, instalou a primeira fábrica em 1921, na cidade paulista de Araras, para a produção do leite condensado Milkmaid, que mais tarde seria conhecido como Leite Moça por milhões de consumidores. A atuação da Nestlé Brasil abrange segmentos de mercado achocolatados, biscoitos, cafés, cereais, cereais matinais, águas, chocolates, culinários, lácteos, refrigerados, sorvetes, nutrição infantil (fórmulas infantis, cereais infantis e papinhas prontas para o consumo), nutrição clínica, produtos à base de soja, alimentos para animais de estimação e serviços para empresas e profissionais da área de alimentação fora do lar. Atualmente, a rede de distribuição dos produtos cobre mais de 1.600 municípios dos mais diversos tamanhos. A Nestlé Brasil e suas empresas coligadas estão presentes em 99% dos lares brasileiros, segundo pesquisa realizada pela Kantar Worldpanel. A empresa tem 31 unidades industriais, localizadas nos Estados de São Paulo, Minas Gerais, Bahia, Pernambuco, Goiás, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Espírito Santo. Emprega mais de 21 mil colaboradores diretos e gera outros 220 mil empregos indiretos, que colaboram na fabricação, comercialização e distribuição de mais de 1.000 itens.