Nestlé inicia projeto que emprega água de reuso na fábrica de Montes Claros

To Press Releases listSão Paulo,nov 9, 2012

Iniciativa vai permitir utilizar a água na irrigação de viveiro de cana-de-acúçar para beneficiar produtores de leite 
 
Montes Claros, novembro de 2012 – Com o objetivo de preservar os recursos naturais e o meio ambiente, a Nestlé Brasil promove uma iniciativa que irá beneficiar centenas de produtores de leite, fornecedores da companhia, em Montes Claros, Minas Gerais. O projeto “Águas de Montes Claros” vai permitir que a água, resultante do processo industrial do leite condensado, retorne à cadeia de valor gerando benefícios ao fornecedor. A ação é parte do modelo de gestão adotado pela empresa que busca a sustentabilidade e a utilização consciente dos recursos hídricos nas suas atividades.
 
A água, por meio da planta de tratamento de águas residuais da companhia, passa por um processo biológico que permite a remoção de poluentes, tornando-a limpa. Essa água será utilizada para irrigar um viveiro de cana-de-açúcar, localizado ao lado da fábrica, que a empresa inaugurou na última quarta-feira (07) e que irá abastecer os produtores rurais com mudas de alta produtividade e valor nutricional, para que possam utilizar o insumo na alimentação do gado. Assim, a Nestlé cria valor para os produtores rurais e contribui para o aumento de produtividade e qualidade do leite fornecido à empresa. Diariamente, serão utilizados 150 mil litros de água recuperada, volume suficiente para irrigar 10.000 m2 de cana-de-açúcar. A ação irá impactar aproximadamente 230 produtores de leite da região.
 
Além disso, a Nestlé colaborou para a construção de um viveiro comunitário de palma doce para abastecer os produtores rurais de Porteirinha (localizado a 150 km de Montes Claros) com mudas de boa qualidade. Ao total, 45 produtores rurais serão beneficiados, todos fornecedores de leite da Nestlé. Por ser uma vegetação suculenta, a palma ajuda na alimentação do gado, principalmente em épocas de estiagem. Além disso, se desenvolve muito bem no clima semiárido já que não necessita de grande quantidade de água. O viveiro foi construído de acordo com a Tecnologia do Cultivo Intensivo, idealizado pelo especialista e consultor Paulo Suassuna. A tecnologia aplicada permite reduzir os custos de produção e os impactos com o ambiente e aumentar a produtividade do palmal viabilizando, sobretudo, o desenvolvimento e sustentabilidade das pequenas propriedades rurais situadas nas regiões semiáridas brasileiras.
 
As iniciativas estão alinhadas à plataforma mundial de responsabilidade social da companhia, Criação de Valor Compartilhado, que se fundamenta na premissa de que, para o sucesso dos negócios em longo prazo, tão importante quanto gerar valor para os acionistas é gerar valor para a sociedade em que a empresa está inserida. A partir desta premissa, a Nestlé identificou e definiu três temas-foco estratégicos para a empresa e vitais para o bem-estar das pessoas: Nutrição, Água e Desenvolvimento Rural.
 
O Estado de Minas Gerais é um dos principais pólos de captação de leite para a companhia. A fábrica de Montes Claros funciona desde 1983, onde é fabricado o tradicional Leite Moça. 
 
Mais projetos em Minas Gerais
A Nestlé mantém no estado de Minas Gerais outras ações de incentivo aos produtores de leite. Há mais de 20 anos, a Nestlé mantém, em Viçosa, o Programa de Desenvolvimento da Pecuária Leiteira (PDPL), uma atividade que prepara jovens para o mercado de trabalho e oferece assistência técnica e gerencial às propriedades de famílias de pequenos produtores.